quem somos

O Programa de Energia para o Brasil (Brazil Energy Programme – BEP) une Brasil e Reino Unido para mostrar liderança global no uso inovador de energias renováveis e tecnologias limpas.

O Brasil tem sido pioneiro em tecnologias renováveis, como biocombustíveis e energia eólica. O Reino Unido tem experiência reconhecida no desenvolvimento e no financiamento de tecnologias de baixo carbono.

O BEP cria uma parceria que irá acelerar a transição energética do Brasil com inovação em tecnologias limpas que serão utilizadas para enfrentar
os desafios sociais.

O BEP trabalhará com uma ampla gama de grupos de cidadãos e stakeholders para reformar a política e o ambiente regulatório para a energia de baixo carbono. E vai testar a viabilidade de tecnologias de ponta que tornarão o Brasil mais verde e inclusivo – e contribuirão para o progresso global.

Equipe

Equipe de Liderança do BEP

Gilberto Jannuzzi - Diretor Técnico

Membro do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), especialista em pesquisa e desenvolvimento de energia limpa.

Elbia Gannoum - Conselheira Estratégica

Presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) e ex-economista-chefe do Ministério de Minas e Energia (MME).

Quem somos nós e o que fazemos

O BEP é um programa de três anos (com duração até março de 2023) financiado pelo Fundo de Prosperidade (Prosperity Fund) do governo do Reino Unido.

É realizado em parceria com o governo do Brasil, as indústrias de energia brasileiras e as múltiplas instituições locais envolvidas na preparação para o progresso por meio de políticas e regulamentações de ajuste fino para promover as energias renováveis.

Empresas internacionais especializadas farão parcerias com empresas brasileiras para conduzir projetos-piloto que testem a viabilidade de tecnologias inovadoras de baixo carbono em setores como energia solar, armazenamento, redes inteligentes, biocombustíveis incluindo resíduos para energia, energia eólica e gás natural como combustível de transição.

A igualdade de gênero e a inclusão serão um fator em todas as iniciativas do BEP e também devem servir de modelo para projetos futuros. Mulheres e populações vulneráveis ​​estarão diretamente envolvidas em consultas de projetos-piloto sobre como melhorar o ambiente regulatório para tecnologias limpas. 

O BEP ajudará o Brasil a atender às necessidades futuras de energia com soluções limpas, eficientes e sustentáveis que promovam a inclusão social e tragam benefícios ambientais.

Uma empresa de consultoria global que trabalha para transformar vidas tornando economias mais fortes, sociedades mais estáveis e governos mais eficazes

Apoia a comercialização de novas tecnologias limpas – coevolui tecnologia, política e finanças para dimensionar soluções de baixo carbono, trabalhando com empreendedores de tecnologias limpas, governos e instituições financeiras verdes

Uma consultoria sem fins lucrativos para viabilizar soluções de desenvolvimento sustentável baseadas na economia circular, na proteção ambiental e no desenvolvimento local

Uma aceleradora de tecnologia que concebe e executa projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) de energia com potencial de comercialização, estabelecendo vínculos entre universidades, investidores e o mercado

Criada em 1944, com a missão de promover o desenvolvimento econômico e social do Brasil, a Fundação Getulio Vargas (FGV) assume trajetória de destaque no cenário histórico nacional, sendo responsável hoje pela elaboração de estudos e pesquisas para os setores público e privado em variados segmentos e instâncias de governo no País.

Parceiros

O Programa de Energia para o Brasil (BEP) é parte do Programa de Cooperação UK-Brasil e implementado por um consórcio de cinco organizações.

O Programa de Cooperação UK-Brasil é um programa do governo britânico que apoia o desenvolvimento econômico em países parceiros. O programa visa apoiar a modernização econômica do Brasil através do aumento da produtividade, que facilitará o desenvolvimento econômico sustentável e a redução da pobreza. Também está posicionado para apoiar o país na recuperação do COVID-19, ajudando a criar oportunidades para o crescimento sustentável e melhores serviços públicos. Ele encoraja o desenvolvimento econômico no Brasil e apoia uma série de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em especial o Objetivo 17 “Reforçar os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável”. O programa trabalhará para melhorar o funcionamento dos mercados que impulsionarão a prosperidade no Brasil, criando oportunidades e incentivos para que as empresas invistam, gerem empregos e cresçam.